Praias afetadas por ressaca ainda passam por recuperação em Florianópolis

A uma semana do início do verão em Florianópolis, algumas obras continuam em locais atingidos por ressacas este ano. Mas a Defesa Civil municipal garante que pelo menos 90% das obras públicas foram concluídas e o que está pendende deve ser concluído na próxima semana.

 

“Aquilo que se trata de responsabilidade do poder público, 90% está entregue. Situações pontuais que não dependem, só de nós, mas também da rede privada, nós vamos ajustando ao longo do tempo”, diz o agente de Defesa Civil Marcos Roberto Leal.



A prefeitura quer deixar quatro praias prontas para o início da temporada, após o decreto de emergência: Matadeiro, no Sul da ilha, e também Brava, Ingleses e Canasvieiras, no Norte da ilha. Foram mais de R$ 926 mil destinados para as obras.

 

Na manhã desta sexta-feira (15) ainda havia máquinas em Canasvieiras dividindo espaço com os turistas.

 

No local, um dos principais problemas era os acessos à praia, que ficaram destruídos com as ressacas. Muita gente nem consegue chegar até a areia, mas os acessos foram arrumados já foram recuperados em parceria com os donos dos bares e restaurantes. Na praia Brava alguns acessos à praia foram construídos em madeira. Postos de salva vidas danificados também foram reformados e não há mais entulhos na areia.



Serviços a serem feitos

 

Alguns acessos ainda precisam ser melhorados. O mensageiro Jonas Tonel, por exemplo, teve dificuldade para acessar a praia em um pontos dos Ingleses. “Esse acesso está bem complicado, foi comido muita faixa de areia”, diz.

 

“Aquilo que foi reestabelecido que era o original ficou, em algumas situações, acima da areia e isso vai ser tudo reestabelecido pela prefeitura, vão ser feitos os ajustes pontuais”, contrapõe o agente da Defesa Civil.



A rede de iluminação também não foi totalmente recuperada. Segundo a prefeitura, o problema foi a demora na entrega dos postes e reatores.

 

Mas mesmo com obras, os banhistas já aproveitam a praia. “Melhorou bastante, já dá pra vir passar o verão aqui sem problema nenhum”, diz o aposentado Manoel Araújo.